Archive for junho, 2010

cuide-SE

Fatos dos últimos dias fizeram o rio de perguntas, que tem como fonte minha cabeça, ganhar novos apetrechos e entulhos, mas também nova disposição para organizá-lo e devolvê-lo sua normal fluência e quem sabe acrescentar-lhe mais cristalinidade em suas águas, depois de um longo processo, que tem como uma de suas inicitaivas este texto que escrevo neste singular momento!

Obs.:O páragrafo anterior ilustra bem a confusão que me arremata!!

Semana passada, um conhecido veio queixar-se a mim de seus problemas. Ora… problemas todos temos!! Eu já tenho 23 anos de idade e as minhas espinhas da adolescência ainda me acompanham. Você provavelmente também tem os seus: pode ser que odeie ter que esperar o ônibus, e o seu problema seja não ter o dinheiro pra comprar um carro… ou o dinheiro para abastecê-lo. Ou sei lá… sua esposa é um pé no saco e você prefere a vizinha gostosa que nem te dá bola.
Mas, voltando ao meu conhecido, ele veio relatar-me que lhe incomodava o fato de não ter um carro, nem uma esposa, nem uma casa. E que um dia desses, estava dormindo na calçada de um restaurante abraçado a sua companheira, uma cadelinha vira-lata cuja qual não sei o nome, quando sua identificação tão grande com tal animal foi quebrado por um pensamento que invadiu-lhe a mente e dois sentimentos que dilaceraram-lhe o coração: ciúmes e inveja.
Exatamente, pensou ele, que grande traidora foi aquela única que demonstrara sua fidelidade em seus dias ruins. Pois enquanto estava ele a cuidar de sua amiga “fiel”, dedicando atenção e carinhos, a mesma estava a roubar a cena e o olhar dos passantes e frequentadores do local, chamando pra si toda a atenção e deixando o meu conhecido, praticamente invisível. Mas a traição fora ainda maior. A cachorra da cadela tinha objetivos maiores com tudo isso, pois sabia ela que apagando seu cuidador da vista dos transeuntes, seria ela quem receberia toda a comida e dessa forma não precisaria dividir, como fazia o tal conhecido meu.
Ah mente ardilosa!! Seus planos foram um sucesso!!
Carnes assadas e suculentas eram colocadas em um prato a sua frente. E ela sem importar-se se o “amigo” tinha fome, comia tudo as pressas, pois sua mente maquiavélica já tinha aprendido que um prato cheio não permitia que novas gostosuras lhe fossem apresentadas.
E meu conhecido ficava lá… olhando e babando… e com fome.
Disse-me: “Tô com nojo do ser humano, que dá comida pro cachorro e não tem coragem de perguntar se eu, um ser humano, tô com fome.”.
Eu logo vi porque este rapaz tinha sido trapaceado por um cachorro. Nem consegue ver que a culpa é da “coitada” da cadela, que é ótima atriz e tem uma mente capaz de tão grande maquinação.
Mas, nem disse isso a ele, sabe? Pois é, cada um com seus problemas! Eu tô com aquela história das espinhas ainda, e você querendo comprar um carro… e nessa correria dos dias de hoje a gente não tem tempo nem de dar comida pros bichinhos que criamos em casa, quanto mais pros da rua, né?
É isso mesmo. O texto serve pra você ficar alerta: cuidado com os bichos da rua, viu? Fazem cada coisa pra ter o que comer… a dessa história ainda usou a inteligência, mas tem uns que roubam e matam.
cuide-SE!!

Anúncios