O que fez-se?

Uoow! Tanto esperamos, mas estamos aí! Tanta modernidade… pleno século XXI! O futuro mais que presente! Já não nos surpreendemos mais em nos surpreendermos com as novidades nossas de cada dia! Novos dispositivos, novos aplicativos, novas formas de relacionamento e junto com tudo isso uma nova sociedade! Agora somos todos amigos uns dos outros! Todos conectados por diversas redes sociais! Me vejo carregando meus amigos no bolso e vez por outra espionando o que estão a fazer, com quem estão, com que roupa estão, o que estão comendo, bebendo, pensando… TELEPATIA! A principal pergunta… que talvez devesse ser a mais intrigante dentre as mais íntimas perguntas é: “O que você está pensando?”

Deve responder qualquer um que deseje a interação! Que não deseje ver a vida passar à sua frente, entre curtidas, comentários, posts, compartilhamentos! Diga o que pensa, para que não seja mero expectador! Corageem… todos estão dizendo! Não estão?

Abra sua mente! Ou finja que abra… finalmente, é só um mundo virtual! Que mal pode haver? Já sei… Já sei! Digamos que não é muito seu perfil fingir não é? Mas repare bem nele! Você está só entre amigos! Só, entre 476 amigos!! Seus amigos não irão se importar em ouvir seus lamúrios de um dia ruim, ou de compartilhar seus questionamentos e reflexões ou de te ver naquela foto que você não saiu tão bem!

Coragem, amigo! Caiu na rede é peixe!

Eu já comecei! 😉

Anúncios

Plano nosso

mundo interior

Agora encontro-me mais presente em mim. E minha forma muda, e como muda. Minhas vestes já não são as mesma e meu corpo em nada se parece com o que pensava ter.
Neste plano, tudo é mais simbólico e mais sensível. De uma simplicidade incrível e de uma constância tão singela, sinto-me o mais feliz dos seres somente pelo fato de sorver o orvalho das folhas das árvores, orvalho que incorpa o sabor do mais doce mel.
E a lua deste lugar?!
Assim como a que já estava habituado, me lembra, ou melhor, me dá a certeza de que além deste, outros mundos existem, me levando sempre a pensar e a louva a Deus.
É neste momento que percebo que este mund diferente não é só meu. Pois quando sinto Deus, sinto também que todos estão ali presentes.

cuide-SE

Fatos dos últimos dias fizeram o rio de perguntas, que tem como fonte minha cabeça, ganhar novos apetrechos e entulhos, mas também nova disposição para organizá-lo e devolvê-lo sua normal fluência e quem sabe acrescentar-lhe mais cristalinidade em suas águas, depois de um longo processo, que tem como uma de suas inicitaivas este texto que escrevo neste singular momento!

Obs.:O páragrafo anterior ilustra bem a confusão que me arremata!!

Semana passada, um conhecido veio queixar-se a mim de seus problemas. Ora… problemas todos temos!! Eu já tenho 23 anos de idade e as minhas espinhas da adolescência ainda me acompanham. Você provavelmente também tem os seus: pode ser que odeie ter que esperar o ônibus, e o seu problema seja não ter o dinheiro pra comprar um carro… ou o dinheiro para abastecê-lo. Ou sei lá… sua esposa é um pé no saco e você prefere a vizinha gostosa que nem te dá bola.
Mas, voltando ao meu conhecido, ele veio relatar-me que lhe incomodava o fato de não ter um carro, nem uma esposa, nem uma casa. E que um dia desses, estava dormindo na calçada de um restaurante abraçado a sua companheira, uma cadelinha vira-lata cuja qual não sei o nome, quando sua identificação tão grande com tal animal foi quebrado por um pensamento que invadiu-lhe a mente e dois sentimentos que dilaceraram-lhe o coração: ciúmes e inveja.
Exatamente, pensou ele, que grande traidora foi aquela única que demonstrara sua fidelidade em seus dias ruins. Pois enquanto estava ele a cuidar de sua amiga “fiel”, dedicando atenção e carinhos, a mesma estava a roubar a cena e o olhar dos passantes e frequentadores do local, chamando pra si toda a atenção e deixando o meu conhecido, praticamente invisível. Mas a traição fora ainda maior. A cachorra da cadela tinha objetivos maiores com tudo isso, pois sabia ela que apagando seu cuidador da vista dos transeuntes, seria ela quem receberia toda a comida e dessa forma não precisaria dividir, como fazia o tal conhecido meu.
Ah mente ardilosa!! Seus planos foram um sucesso!!
Carnes assadas e suculentas eram colocadas em um prato a sua frente. E ela sem importar-se se o “amigo” tinha fome, comia tudo as pressas, pois sua mente maquiavélica já tinha aprendido que um prato cheio não permitia que novas gostosuras lhe fossem apresentadas.
E meu conhecido ficava lá… olhando e babando… e com fome.
Disse-me: “Tô com nojo do ser humano, que dá comida pro cachorro e não tem coragem de perguntar se eu, um ser humano, tô com fome.”.
Eu logo vi porque este rapaz tinha sido trapaceado por um cachorro. Nem consegue ver que a culpa é da “coitada” da cadela, que é ótima atriz e tem uma mente capaz de tão grande maquinação.
Mas, nem disse isso a ele, sabe? Pois é, cada um com seus problemas! Eu tô com aquela história das espinhas ainda, e você querendo comprar um carro… e nessa correria dos dias de hoje a gente não tem tempo nem de dar comida pros bichinhos que criamos em casa, quanto mais pros da rua, né?
É isso mesmo. O texto serve pra você ficar alerta: cuidado com os bichos da rua, viu? Fazem cada coisa pra ter o que comer… a dessa história ainda usou a inteligência, mas tem uns que roubam e matam.
cuide-SE!!

Que diferentes destinos, são, o teu e o meu
Enquanto brincas inocente de gente
Vivo eu a brincar de Deus

Se diriges por vielas iluminadas
Passeio eu por noites estreladas
Velando e guiando os passos teus

Quando acordas e segues ao trabalho
Já criei, eu, todas gotas de orvalho
e fiz nascer o sol para gosto teu

Se brincas com teu filho no colo
Brinco eu com o tempo, o vento e o solo
Embalados no colo meu

Almeja tua alma enfim encontrar-me
Deseja meu espírito que consiga alcançar-me
Pra que juntos possamos ser Deus

O Artesão

Desde o momento em que acordou, teve certeza de que receberia uma mensagem… e das intensas. Não se trataria de um mero sinal comum, daqueles seus para si mesmo, ou de apenas mera leitura e interpretação própria. Há dias já sabia que havia um Irmão por perto, e ja havia sido informado em sonho, que seria este que serviria de janela para mais uma de suas iniciações.
Seu dia parecia ter tonalidades diferentes, como se tudo estivesse num momento de concentração e preparo para alguma cerimonia importante.
No trabalho, não conseguiu vender muitos dos seus trabalhos artesanais, mas sentia que seu lucro maior não viria dali. Recebeu um telefonema de sua companheira marcando encontro na praia, proximo a sua residencia. Recolheu seu expositor e dirigiu-se para o local combinado.
Avistou de longe sua esposa, acompahada de uma figura conhecida… era seu vizinho, um rapaz mais jovem, com quem tinha poucas conversas, mas sempre agradaveis. Cumprimentou-o e recebeu um sorriso e um olhar que parecia emitir palavras de tão profundo e expressivo: “Também estava a sua procura.”
O rapaz encheu-se de um sentimento de surpesa, pois nunca havia pensado que seu vizinho, que sempre esteve tão perto, era também um Irmão e que seria ele o mensageiro esperado.
A surpresa transformou-se em uma pequena euforia, depois que caiu em si de que tantas outras vezes foi surpreendido no caminho, e de que estava prestes a avançar mais uma etapa.
Depois de um beijo em sua esposa, e de algumas conversas triviais, o som do mar, pareceu-lhe aumentar de volume e neste mesmo momento, o rapaz inicia a cantoria de uma música já conhecida: “Agora vamos ter os girassóis do fim do ano e o calor vem desumano…”.
Fechou seus olhos e conseguiu compreender a mensagem que tanto esperava. A simbologia dos girassóis na linguagem daqueles iniciados que adquiriram a visão, e de um tal milagreiro que desperta rumores há bastante tempo. Agradeceu em seu interior tão indescritível sensaçãoe regozijou-se pelo fato de sua “loucura” deixar de este nome para ele mesmo.
Beijou sua esposa e olhando-a nos olhos disse-lhe:
– Sinto em deixar tua companhia, que muitas vezes me foi imprescindível, mas preciso viajar.
– Mas, para onde vais? E o que vais bucar? Por que tão repentina decisão? – perguntou-lhe a companheira.
– Preciso encontrar-me com outros girassóis e se não saio agora, não osecontrarei e nem ao nosso sol milagreiro, Mas o porquê da minha ida não cabe a você e nem mesmo a mim, pois perguntei-me o mesmo mas a resposta se encontra no meu objetivo. Fale e converse comigo, mesmo a distância. O que pensarás não passar da voz da loucura em teu pensamento, nada mais é do que as minhas respostas a ti.
Pegou seu material de trabalho que ainda estava em sua mochila junto com seu expositor e seguiu… em alguma direção.

Arte, espero-te!!

Meu coração, e minha alma pulsam com grande vontade de expor o que meu espírito e toda sua sensibilidade captam e percebem dessa vida tão cheia de incertezas.
Falar das coisas que vemos e pensamos já é, pois, dificíl tarefa, se não nos há capacidade suficiente para articular e organizar bem palavras e idéias. Mais ainda árduo, é falar das nossas sensações e sentimentos, que são percebidos exclusivamente pelo âmago de nosso ser, aquela parte que exauri sensibilidade por tudo que o rodeia. Talvez pra isso tenha sido criada a arte, para que a comunicação seja de forma direta, de interior a interior. Sem o uso de palavras ou outros instrumetos que possam vir a poluir o mais puro e sublimo êxtase, capaz de ser sentido somente por nossos espíritos.
A arte então, torna-se a ponte entre as essências dos seres humanos e a forma mais eficaz de demonstrarmos o que acontece com as vidas de nossos universos internos… e… se não me engano, alguém já disse que é lá que habita os céus.
Espero pacientemente, que a arte, assim como a tecnologia, tenha seus momentos de avanço, fazendo com que o limiar que separa os nossos universos torne-se cada vaz mais sutil, para que possamos enfim compreender e vivenciar o infinito!!
Arte, espero-te!!

Plim Plim!!

Chegou a hora de arrancar este pano
De surgir mais um Chico… Caetano
Não vamos dormir por mais nenhum ano
Soa o alarme, e é hora de levantar

Levantar bandeiras, milícias
Armados com pura malícia
Pra acabar com o marasmo, a preguiça
Desse povo que não quer acordar

Acorda gente! E aponta esse dedo
Nós já descobrimos bastantes segredos
Deixa de lado o comodismo, o medo
E vamos todos pra rua gritar

Deixar que eles saibam que sabemos a verdade
Extinguir dos dicionários a “impunidade”
Mostrar que o que fazem é maldade
E que quem faz o mal um dia tem que pagar

Vamos mostrar que filhos teus não fogem a luta
Que a revolução ainda faz parte da labuta
Que não é toda alienação a nossa cuca
Que ainda nos resta algum pedaço pra pensar

WARNING!

Guardada está em mim, a voz que que acordará o mundo
O grito que guarda a verdade escondida em meu eu profundo
O som que fala das coisas que boca nenhuma é capaz de falar
O silêncio, o gemido, o sussuro que irá bradando por todo além-mar

E que o povo esteja bem pronto pro dia em que o eco fazer-se presente
Pois o grito não vê se é bondoso, casado, solteiro, sarado ou doente
Vira música aos ouvidos daqueles que nada do mundo tentaram esconder
E tortura pra todos os outros que durante a vida não souberam escolher

Pagarei alto preço por tão grande manifestação
Mas tudo que em mim é latente, urge por atos e revolução
E para os que me descacreditam ou acreditam não passar de um romance
Olhe, vigie, aja e cuide pois não haverá segunda ou terceira chance

Um texto aí

Este texto não tem fim literário. É apenas a síntese de alguns insights pessoais!! Pelos meus textos já escritos, apercebi-me do meu encanto pessoal pela natureza dual em todas as suas estâncias… e adentrando mais a fundo em mim mesmo consegui chegar mais a caule dessas questões, partindo do ponto de que desejo alcançar a raiz!!!
Sempre considerei-me subjetivo, até demasiado em certos aspectos, mas através de circunstâncias e situações recentes, vi-me pensando de forma mais prática e mais concreta, o que me proporcionou grande felicidade, pois me permitiu rever e tecer novos conceitos pessoais!!
E esta renovação inspirou-me a escrever, mesmo que minhas palavras pareçam sem o míninmo sentido!!
Adoro o sol pela sua majestade, pela sua imponência, por sua força e por sua capacidade de vibrar tão intensamente, alcançando todo nosso sistema solar!! Este representa pra mim o princípio masculino, a força, a mecanicidade, a praticidade e a concretitude de todas as coisas!!
Aquilo que é sólido e de difícil flexibilidade e maleabilidade!! Representa o inalcançável e o impossível!!
A lua por sua vez representa o encanto. A feminilidade, a emoção e o subjetivo. Representa todas as coisas que são tão ou mais maleáveis que a água. Representa a maternidade e tudo que nela está implícito.
Representa o sentir no sentido mais surreal.
Nem sei onde quero chegar definindo estes dois astros tão importantes… e nem sei se há lugar para chegar ou se apenas desejo organizar as idéias usando ambos de forma simbólica.
Mas o fato é que estou cada dia mais saindo do “mundo da lua”, deixando um pouco de lado sua casa, para visitar meu mais novo amigo, o sol.
Felicidades por deixar-me conhecê-lo um pouco melhor!!
É só isso!! Dúvidas??? Não me perguntem, pois não saberei responder!! 🙂 Abços

Portal de Amor

Meu espírito ganhou matéria através de ti
E por meses fomos um só ser
Até o momento em que nasci

Fostes porta para que eu viesse ao mundo
Através de teu ventre fecundo
Pude finalmente respirar o ar

Mas pra mim tu és mais que uma passagem
Mais que alguém que me deu estalagem
Tu és pra mim o Verdadeiro Amar

Nas estrelas do céu eu te sinto
Nas matas, num pássaro distinto
Numa simples brisa a soprar

Gratidão eterna lhe tenho
Pois através de ti é que venho
A este mundo pra me ajustar

Homenagem a Maria de Fátima de Oliveira Neves, minha porta, minha passagem, minha estalagem… minha mãe!!

« Older entries